sábado, 7 de dezembro de 2013

42 - "O que é que se passa com a menina? O que é que ela tem? Os médicos já te disseram alguma coisa?"

Ana: 
Tinha conseguido ter o resto de dia livre. Os nervos tomaram conta de mim, a pequenina estava com algum problema, quase que aposto. Para a Miranda não ter dito nada é porque aconteceu alguma coisa. Mas o que? Quando sai de casa ela estava bem, estava a dormir tranquila e perfeitinha como sempre. 
Sai da redacção indo até à rua e esperei que a Miranda e o Xabi chegassem. Ela disse que estavam a vir ter comigo é porque devem estar a chegar. Demoraram cerca de cinco minutos, não dei tempo que a Miranda saísse do carro e entrei logo para os bancos traseiros. O Xabi começou logo a conduzir e eu cheguei-me para a frente, ficando no espaço entre o banco do condutor e o do pendura. 
- O que é que aconteceu? 
- Não sabemos muito bem, Ana...eu liguei para o Sergio por causa do jantar e ele disse que estava a ir para o hospital com a menina. 
- Para o hospital? Mas o que é que aconteceu? 
- Ele disse que ela estava com umas manchas na cabeça, nas mãos e nos pés. Ele disse que estava estranha e que achou melhor levá-la ao médico. 
- Claro...
- Ele não me disse para te avisar, mas é óbvio que sabia que o ia fazer. 
- Será que é alguma coisa grave?
- Vais ver que não... - disse o Xabi, tentando tranquilizar-me. A verdade é que quando falava com ele por causa da menina ele conseguia sempre explicar-me coisas de pai e mãe que eu não sei - o mais provável é que seja alguma alergia.
- Alergia...a que é que ela pode ser alérgica? Ao leite?
- Por exemplo...a médica não o mudou à pouco tempo?
- Sim...
- Pode ser reacção a isso...
- Mas assim? Na pele? - perguntou a Miranda.
- Pois também não sei...mas já estamos a chegar e já vamos saber o que se passa.
Encostei-me no banco e em menos de dez minutos já estávamos a estacionar o carro junto do hospital. Saímos os três do carro e fomos até à recepção do hospital. Ia a perguntar pela menina, quando o Sergio aparece. 
- Então? O que é que se passa com a menina? O que é que ela tem? Os médicos já te disseram alguma coisa? - acho que o enchi de perguntas, mas o meu instinto é proteger aquela bebé porque ela está à nossa responsabilidade. 
- Calma... - ele colocou-se a meu lado, ficando de frente para o Xabi e a Miranda. Meteu a mão dele nas minhas costas e a Miranda sorriu...percebi que ela tinha visto aquilo - estão a fazer testes à menina, já nos dizem qualquer coisa daqui a pouco. 
- Mas eles não disseram o que poderia ser? - inquiriu a Miranda.
- Pode ser uma alergia, foi só o que disseram.
- Vês, eu disse - afirmou o Xabi.
- Ai...tadinha, será que lhe dói? - a minha menina...alergias é sempre complicado, será que está com vontade de se coçar? Ela nem sabe o que isso é...
- Tu quando fores mãe, vou ter pena dos teus filhos! - Miranda...bela saída - desculpem... - acabou por se aperceber cinco segundos depois do que é que tinha dito. 
Não sabia o que lhe responder, não sabia porque eu quero ser mãe, quero muito. Mas depois de tudo o que aconteceu com duas gravidezes completamente deitadas por água abaixo, nem sei se o quero voltar a tentar. 
Ficou tudo sem saber o que responder...não falámos sobre o assunto. Fomos para a sala de espera, já que o Sergio tinha deixado lá as coisas da menina. 

45 minutos depois:
- Se não me aparecer um médico aqui nos próximos cinco minutos, eu entro por ali dentro! - estamos à 45 minutos à espera que nos digam alguma coisa sobre a Esperanza. As enfermeiras que por aqui passam só nos dizem que estão a fazer exames e que ainda não sabem os resultados. 
- Ana, tem calma. A bebé está em boas mãos - a Miranda, que estava sentada ao meu lado e era a única que ali estava, tentou acalmar-me. O Sergio e o Xabi tinham ido até à recepção ver se lá já sabiam de alguma coisa. 
- Mas eu quero saber dela...ela é muito importante para mim, Miro. 
- Eu sei disso...mas tens de ter calma porque ela está bem - ela deu-me um beijo na bochecha e nesse momento um senhor de cabelo grisalho e bata branca chega ao pé de nós. 
- São as responsáveis pela Esperanza Rubio?
- Sim - levantámo-nos imediatamente e o médico esticou-me a mão. Apertei-a e fez o mesmo com a Miranda - como é que ela está? O que é que se passa?
- Bom...não é nada de grave podem ficar descansadas - saber isto podia-se considerar um alivio - fizemos todos os testes possíveis á bebé e descobrimos a razão de ela estar como está. 
- Então doutor? 
- A Esperanza tem dermatite atópica.
- O que é isso doutor? - inventam com cada nome de doenças que uma pessoa mais parece que ouve chinês! 
O médico ia a começar a explicar quando o Sergio e o Xabi aparecem. Depois de os cumprimentar, lá começou a explicação:
- Bom, uma dermatite atópica assemelha-se a uma alergia, contudo não se trata de uma reacção alérgica. Demorámos mais em dar notícias porque estivemos a fazer todos os exames alérgicos e podem ficar descansados que ela não é alérgica a nada. 
- Então porque é que teve essa reacção? - perguntou o Sergio. 
- Isso é o que queria ver convosco: ela mudou de ambiente ultimamente? Se apanhou muito frio, ou muito calor? Se trocou de cama, por exemplo.
- Sim...ela esta noite dormiu numa cama diferente. 
- E sabem se os lençóis eram de um material diferente?
- É capaz...quais eram os lençóis da cama? - perguntei ao Sergio, já que eu não tinha feito aquela cama. 
- São uns de verão, mais leves...mas não sei o material.
- O mais provável é que tenham partículas de materiais ásperos e isso causou a reacção na menina. Tentem evitar esse tipo de materiais na roupa dela, na roupa de cama e do banho e não se têm de preocupar mais com isto. Com o tempo desaparece, é comum nos bebés aparecerem porque ainda estão com a pele muito sensível.
- E agora doutor?
- Agora tentem que ela tenha as zonas do vermelhão sempre protegidas e Hallibut é o melhor. Irá secar a zona e impedir o alastramento. 
- Só isso?
- Sim. Se, por acaso, repararem que aumenta, aí dirijam-se de novo ao hospital. Mas ela desde que está aqui continua na mesma. Por isso não se alarmem. 
- Muito obrigada, senhor doutor. 
- Não me agradeça. Quem são os responsáveis da Esperanza? 
- Somos nós - disse o Sergio, apontando para mim e ele. 
- Venham comigo. Vamos tratar da alta da Esperanza e podem levá-la para casa. 
Fomos os dois atrás do médico, que nos levou até à Esperanza. O Sergio é que foi tratar da papelada e eu fui ter com a pequenina. 
- Oh minha doçura... - contrariamente ao que esperava, a Esperanza estava super bem disposta. Riu-se logo assim que me viu e a dar aos braçinhos. Reparei no vermelhão que tinha nos pés, o das mãos era menos e na cabeçinha também tinha. Os próximos dias tínhamos de ter cuidado com ela, porque a mania de meter as mãos na boca tem de acabar. 
Vesti-a e meti-a no babycoque. Esperei um tempinho só a olhar para ela e sempre a tirar-lhe a mão da boca, até que aparece o Sergio com o médico outra vez.
- Pronto, estão despachados. Qualquer coisa podem sempre cá voltar, mas espero que não. Sigam as indicações que vos dei.
- Muito obrigado doutor - disse o Sergio, dando-lhe um aperto de mão e pegou no babycoque...e ainda bem que o fez que eu levar aquilo é sempre complicado. 
- Obrigada senhor doutor - dei-lhe, também, um aperto de mão e fomos até à sala de espera, outra vez. 
- Tudo prontinho? - perguntou a Miranda.
- Sim...agora é andar sempre de olho nela para não por as mãos na boca - respondeu o Sergio que, pelos visto, já tinha percebido o esquema. 
- Jantam lá em casa? - inquiriu o Xabi. 
- Sim...eu moro lá, para todos os efeitos - respondi. Reparei que a Miranda e o Xabi estranharam tudo aquilo.
- Vais continuar lá em casa? - o Xabi foi quem exteriorizou a pergunta que os dois queriam fazer. 
- Já estão assim tão fartos de mim?
- Não é isso... - o Xabi ia a falar, mas não era preciso continuar já que o Sergio o interrompeu. 
- Nós ainda não decidimos o que fazer. Podemos aproveitar o resto da tarde para perceber se ela mora lá ou volta para casa... - vamos ter uma tarde interessante não haja duvida...
- Então decidam lá isso, mas jantam connosco. 
- Sim. 

Do hospital fomos para casa do Sergio...deixámos a Esperanza na sala, dentro da babycoque já que ela tinha adormecido. Estávamos os dois sentados no sofá, bem pertinho um do outro.
- Queres voltar a seres a rainha aqui da barraca? - ele tentou ser sério, mas acabámos por nos rir os dois.
- Sergio...eu não sei.
- Para tentarmos a sério...devíamos ser os três juntos. Agora devias era tratar das minhas costas... - ele aproximou-se ainda mais de mim, rodeando a minha cintura com os seus braços. 
- Estão assim tão más...?
- Bem...acho que nunca tinham estado assim. Tens de ir à manicure. 
- Tadinho... - comecei a dar-lhe beijos na testa, depois na bochecha, no nariz e nos lábios - a culpa é toda tua, sabes?
- Mas o que é que eu faço para me arranhares todo?
- Fazes tudo assim a uma escala brutal. 
- Fica sabendo que é só para ti...
- É...espero bem que agora seja só para mim mesmo!
- Sou todo e só teu. Não me partilhas nem partilharás com ninguém. 
- E eu também sou tua. Achas que preciso de trazer tudo o que está em casa do Xabi?
- Isso...?
- Isto sou eu a dizer que vou voltar para a nossa barraquinha e para o nosso quartinho, para os teus braços todos os dias ao fim do dia e acordar todas as manhãs com um beijo de bons-dias. 
Isto sim. Isto é o que eu quero. É o que eu quero que aconteça a partir de hoje. É o que eu quero para o nosso futuro, para o nosso presente.

6 comentários:

  1. Olá!
    Adorreeiiii!!
    Ufa a Esperanza tinha só uma dermatite! Ainda bem! E foi lindo ver a enorme preocupação da Ana e do Sérgio com a menina, apesar de não ser filha deles...é como se fosse! E isso é lindo!
    Depois ainda bem que Xavi fez aquele pergunta...secalhar se não tivesse feito não tinham tocado no assunto e a Ana adiava a decisão de ficar em casa do Xabi ou voltar para ao pé do Sérgio!
    Depois amei a maneira do Sérgio perguntar se ela queria voltar definitivamente lá para casa! Fez mesmo rir! E ela aceitou...yupiiii!!
    Agora quero mais capítulos para ver mais momentos lindos entre os dois...o acordar...o adormecer...o dia a dia dos dois juntinhos a viverem na mesma! Quero isso tudo e muito mais!
    Próxxiimmoo guapa!
    Besos,

    Sofia

    ResponderEliminar
  2. Olá novamente :D
    Ainda tenho que contar as vezes que te digo olá num dia :) ( ya hoje estou muito engraçada)
    A minina está bem me gusta, me encanta me coiso :D Vá eu ADOREI :D
    Sergito e Ana novamente in love, in true love
    me encanta más do que a Ana sozinha ( aprendi os comparativos :D - a sentir-se espetacular porque iniciou espanhol e tirou 19 :D )
    Vá eu amei o capitulo, amo a Ana com o Sérgio e a piquena amo isto tudo e quero mais, preciso, necessito eu desespero por mais Ana e Sergio :D
    ME ENCANTA TUDO ISTO, e quero mais por favor :D
    ( até pedi com jeitinho)
    [desculpa estou muito chata ]
    Quero o próximo, beijinho,
    Rita*

    ResponderEliminar
  3. Olá!
    Ai bebes e doi-dois é sempre de destroçar o coração a quem cuida deles, eu que o diga :( Mas ainda bem que nao e nada de grave!
    E agora...os tres na barraquinha de novo? Oh vai ser giro *-*
    Adorei!!! E espero o proximo!

    Beso
    Ana Santos

    ResponderEliminar
  4. Fantástico...

    Quero mais...

    Continua...

    ResponderEliminar